sexta-feira, dezembro 31, 2004

Apresentação

Em finais de Agosto de 2004, por insistência da minha mulher, criei um blog. O meu primeiro texto deveria ter sido a minha apresentação, para que os visitantes soubessem que tipo de leitura se poderia esperar nele.
Mas como mais vale tarde do nunca, lá vai.
Sou português, do sexo masculino, natural de Lisboa, com a idade que a balança marca, pondo o peso da idade num prato e no outro o peso da maturidade e da juventude das ideias.
No Liceu recebi a base cultural indispensável aos alunos que o frequentavam. Isso já se perdeu, e hoje é uma tristeza constatar a falta de conhecimentos que a maior parte das pessoas têm.
Querendo sempre saber mais, e encontrar as causas e as respostas para os problemas do homem, deitei mãos à obra e tornei-me numa espécie de autodidacta, orientando os meus estudos nesse sentido.
Partindo do lema que: o estudo da história ajuda-nos a compreender o presente e a vaticinar o futuro, iniciei os meus estudos recuando no tempo 6.000.000 anos, indo ao encontro do Orrorin Tugenensis, procurando as nossas origens e conhecer a nossa evolução até ao homo sapiens sapiens.
Encontrado o homo sapiens sapiens, apreciei a sua evolução passeando pela Pré-História (Paleolítico e neolítico) com ele até à sua sedentarização, e aparecimento das primeira civilizações, quer no Próximo Oriente, Médio Oriente e Extremo Oriente.
Assisti ao desenvolvimento cultural e económico das principais civilizações da Mesopotâmia, do Egipto, da Fenícia, da Índia, da China, do Japão, do Sul da Europa (Grécia, onde felicitei Péricles pela beleza de Atenas e Fídias pelo seu talento e Roma, onde ouvi Cícero discursar, e César desfilar vindo da Gália Transalpina), da Europa Central, da Europa do Norte e da Europa Oriental.
Na Europa assisti à chegada dos Indo-europeus, dei as boas vindas aos Celtas, aos Germanos, aos Eslavos, aos Fineses, aos Citas, aos Cazares e aos Pechenegos. Vi nascerem e desaparecerem impérios, a paz e a guerra entre as nações.
Também África não ficou esquecida. Visitei os principais reinos de África: O reino de Cuxe, o reino de Axum, o reino do Gana, o reino dos Malis, o reino de Songai e tantos outros, que mostram quanto foi evoluída a cultura africana na Idade Média e antes desta.
Fui companheiro de viagem dos homens que vindos da Europa atravessaram o estreito de Bering no fim da glaciação Würm, ocasião em que o nível do oceano era mais baixo e o Alasca estava ligado à Sibéria por terra firme, e começaram a colonizar a América.
Vi como eles desceram o continente americano, dando origem aos diversos povos e civilizações que tanto nos têm deslumbrado.
No extremo norte, ficaram os Esquimós, depois em clima mais temperado ficaram as culturas neolíticas do Norte da Eurási, a cultura Anasazi, com os seus “cesteiros” e os índios Pueblos. Também confraternizei com os Musklogees, Cherokees, Arapahos, Cheynnes, Comanches e muitos outros.
Continuei a descida e estive com os Olmecas, Os Maias, adorei a cidade de Teotihuacán, os Toltecas, os Astecas e fui convidado pelos Incas para visitar Machu Picchu.
Inteiramente ligada à História está a Filosofia, saber como evoluiu o pensamento humano era imprescindível. Pegando no primeiro representante da escola Jónica, Tales de Mitelo, percorri cronologicamente os Pitagóricos, os Elatas e os Sofistas. Ouvi Sócrates, frequentei a Academia de Platão e no Liceu de Aristóteles passeei entre os discípulos ouvindo a palestra do mestre. Também ouvi o que tinham para dizer os adeptos do Cepticismo e do Estoicismo e os Neoplatónicos.
Assisti ao nascimento da Filosofia Cristã, com a Patrística e no Maniqueísmo ouvi Santo Agostinho a contar as suas aventuras amorosas da juventude. Gostei muito dos filósofos islâmicos dos quais destaco El-Kindi, Avicena e Averróis, que viveram no tempo da Espanha árabe, o Al-Andaluz, expoente máximo da cultura islâmica. A sombria Escolástica, o Tomismo chegando ao Humanismo e por aí diante até aos nossos dias.
Ao estudar a Filosofia era incontornável deitar uma olhadela nas religiões tão intimamente ligadas a ela. Estudei o Judaísmo e assisti à diáspora, no Islamismo acompanhei Maomé na hégira, no Cristianismo escutei Jesus e no Hinduísmo assisti à chegada dos Vedas.
São muitos e muitos anos de estudo, e um total aproximado de sete mil e quinhentas páginas escritas de apontamentos, que tenho devidamente ordenados e encadernados.
Se há paixões, esta é a minha, saber e procurar saber cada vez mais.
Detentor, sem modéstia, de um conhecimento bastante vasto, foi sempre minha preocupação, saber quais seriam os temas mais interessantes para as pessoas que me visitam.
Por vezes não é fácil escrever um texto aligeirado sobre um tema importante, e é aqui que tenho medo de falhar. Gostaria de compartilhar inúmeros conhecimentos só que não sei, pelo que vejo publicado nos outros blogs, se teriam algum interesse.
Com tantas coisas interessantes que sei, acho que vou correr o risco de não agradar, o futuro o dirá.

26 Comments:

Blogger Águas de Março said...

Olha Augusto, a tua mulher fez muitissimo bem em te incentivar a criares um blog. Quando se tem essa enorme riqueza de conhecimentos, é quase um crime não a partilhar com o resto do mundo. Pela parte que me toca, as noções que possuo, embora abranjam de tudo um pouco, são-no generalizadas e medianamente aprofundadas, o que não chega para me permitir grandes vôos; Aprendo contudo bastante com os teus textos e tenho imensa pena se decidires "mudar o género"; seria uma perda para nós, que ainda somos bastante a ler-te...mas claro que entendo a tua frustração. Conheces talvez o blog histórico "O livro das horas?" Tem estado interrompido, quem sabe já abriu..
Tenho ainda umas perguntinhas sobre o texto anterior, mas fá-las-ei lá, agora para a semana, tá bem?
Um beijo, Augusto, e espero que o futuro te fale..
Boas entradas!
Ana Maria

1:11 da tarde  
Blogger aba said...

Boas!
Li atentamente a exposição, para concluir que não estou de acordo contigo, companheiro!
E tomo a liberdade de te dizer isto, porque somos livres pensadores e devemos dizer e escrever exactamente aquilo que queremos e pensamos..
Utilizar o código linguístico adequado a determinado tipo de receptor? Esquece. A blogosfera não é isso.
Em primeiro lugar, o blog é pessoal e a sua riqueza intrínseca é tão maior quanto mais genuinos forem os textos, que tu tão bem postas.
Não escrevas para ninguém.
As pessoas com os mesmos interesses descobrem-te.. mais cedo ou mais tarde.

Um grande abraço

E um Bom Ano Novo

António Almeida

2:06 da tarde  
Blogger Alarvo said...

bem grande curriculo!
você devia era estar na televisão. eu quando era puto, gostava muito do espaço. para quando novidades nessa área? estudo do universo, outras formas de vida, o cosmos? essa é a minha religião. existem outras formas de vida inteligente no universo e aposto em como elas tambem são religiosas. pois nenhuma sabe a origem de tudo...
desejo-lhe um óptimo ano para si e para os seus. eu vou para marrocos às 7 da manhã de dia 1. depois mostro-lhe fotos do deserto! volto a 9
bom ano!
alarvo

2:20 da tarde  
Blogger stillforty said...

Se és o que és a mim o deves ;)
Bom Ano, junto de quem queiras.
Beijos.
Stillforty

2:50 da tarde  
Blogger PreDatado said...

Caro Augusto, deixo-te um abraço e os desejos de um muito feliz ano novo.

4:36 da tarde  
Blogger Tim Bora said...

No proximo ano virei mais vezes para nos conhecermos melhor.
Votos de um Feliz 2005!!
Abraço.

5:40 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Um tema que dá que pensar.

9:50 da tarde  
Blogger AF said...

bom ano ;)

12:47 da manhã  
Blogger Fernando B. said...

Faço minhas as palavras da Ana Maria, para não estar a repetir.

Devemos ser nós próprios. Escrever com a Alma, como o Augusto faz, magistralmente bem.

Um grande Abraço,

7:21 da tarde  
Blogger Cecília said...

Está a passar por uma fase de achar que não vale a pena, não é? Já senti isso, já estive para virar costas a isto, já tudo isso. Decidi ficar e só fazer aquilo que me agradava. Se me apetece ir para a pintura, vou. Se for para a literatura, é para aí que vou. Mas sempre porque é isso que quero e é isso que me dá prazer.
Quem quiser aparece, quem vem só para o comentário para a troca, só tem que desistir.
Força! Continue... somos alguns a querer.
Um grande abraço.

8:34 da tarde  
Blogger whiteball said...

Sinto isso...assim!
Não sei...WB

8:38 da tarde  
Blogger AnaP said...

Caro Augusto,
Uma pessoa com tão vasto conhecimento, deve partilhá-lo. Se em vez de 20 leitores, tiveres 10, lembra-te que partilhaste o teu conhecimento com 10 pessoas e não o guardaste só para ti. :-) Eu sei que aprendo muito contigo e que me fazes pensar quando aqui venho ler o que escreves. Todos nós gostamos de algo que nos aligeire o espírito, obviamente. Mas há alguns de nós que gostam de cultivar o espírito e aprender algo realmente interessante e importante.
Um Beijinho e... Escreve! :-)

10:29 da manhã  
Blogger Alexandre Narciso said...

Gostei de te conhecer melhor Augusto e as razões que te levaram a criar o Blog. Julgo, à semelhança do que já aqui foi dito, que conhecimentos como os que tens são para serem partilhados. A qualidade será sempre apreciada, não te preocupes com questões de audiencia. Terás a tua, fiel e agradecida pelo bom trabalho que até aqui tens feito.
Forte Abraço e um Bom 2005 para ti e para os teus

1:50 da tarde  
Blogger trintapermanente said...

gosto sempre de ler o que escreves, embora tenha esse previlegio pessoalmente. não desanimes, sabes que os blogs apareceram principalmente para os jornalistas poderem dar a sua opinião em relação aos factos, coisa que não o podem fazer no dia a dia da sua profissão. e como tal torna este meio muito elitista. não tem nada que ver com merito de cada um que pretenda aqui expor as suas ideias. pelos comentarios anteriores és apreciado e tens feed back. continua... beijos da filhota!

5:42 da tarde  
Blogger AF said...

mt obrigado pelo comentário no blog. Bom ano de 2005 ;)

11:48 da tarde  
Blogger Luis said...

Ver a história humana resumida numa página abre-me os olhos para tudo aquilo que falta acontecer.
Estamos nos primeiros anos da vida da humanidade.
Educativo.

2:47 da tarde  
Blogger augustoM said...

Caros amigos, fiquei extremamente lisonjeado, pela vossa visita e sobretudo pelos vossos comentários.
É muito gradificante saber que existem pessoas que se interessam pelo que escrevemos.
Prometo não alterar o estilo nem o conteúdo, só faço votos que seja do vosso agrado.
Um grande abraço a todos e o meu muito obrigado.
Um amigo, apesar de virtual. Augusto

8:44 da tarde  
Blogger AnaP said...

Oi, Augusto! Era só para te dizer que deixaste no meu blog a mensagem que seria para a Ana Maria. Não sei se foi engano ou não... mas se for, já sabes. Beijinhos! ;-)

10:50 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Perdoa a minha falta de assiduidade mas tenho o meu pai no hospital...e está tudo a ser muito complicado! BShell

11:25 da manhã  
Blogger jorge said...

que densa a viagem que fazes
e brilha a generosidade de dizeres
das coisas que sentes e vês do mundo
avança continua anda e diz-nos
mais dessas vistas que tens
dos terraços em que descansas e páras
para escrever a pensar continuando.

abraço!

12:37 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Obrigada pela tua visita e pelas tuas palavras...jinho, BS

5:35 da tarde  
Blogger Yardbird said...

Tenho andado fugido, que o meu canto sofreu um abalo do qual só agora se recompôs, mas nada de mais. Amigo, apesar de já ter apreciado o que tens deixado por aqui, fico agora à espera de muito mais. Afinal, agora foste tu que agora nos criaste expectativas. E eu sei que não nos vais defraudar. Espero os temas de conversa com curiosidade.
Grande abraço

9:03 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Vim apenas para deixar um grande beijo, BShell

3:43 da tarde  
Blogger augustoM said...

Jorge e Yardbird
Obrigado pelo vosso comentário que muito me sensibilizou.
Um abraço. Augusto

12:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Where did you find it? Interesting read »

12:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sim, provavelmente por isso e

10:54 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home